A postura do violonista

Você está aqui: Home » A postura do violonista

A postura do violonista

Vários alunos violonistas reclamaram que nunca dou atenção no violão no blog, então este é um post para violonistas!

 

A postura do violonista

O erro mais comum na postura do violonista é se curvar em cima do violão. Isso por sua vez cria o desalinhamento da coluna, e a coluna deixa de ser um eixo de apoio.

Vamos explorar dois jeitos diferentes de sentar com o violão.

1. Pegue seu violão e assuma uma postura curvada, de propósito. Como o violonista na foto. A cabeça abaixa e o peito vem mais perto do instrumento. Observe como a barriga se afasta do instrumento, curvando mais na direção da cadeira do que do violão.

Na consciência corporal do músico, precisamos conhecer informações de anatomia bem simples e práticas.

Vamos conhecer a coluna:

A coluna é composta de quatro curvas, que se equilibram. No ser humano a curva lombar, foi desenvolvida para suportar o peso da curva torácica na posição ereta. Só por causa dessa curva lombar é que conseguimos nos equilibrar eretos usando só o mínimo esforço.

Curva cervical – côncava  (

Curva torácica – convexa   )

Curva lombar – côncava   (

Curva do sacro – convexa  )

Quando o violonista senta no jeito 1, a curva lombar para de ser côncava e se torna convexa, e assim não é mais possível se sentar ereto confortavelmente.

2. Dessa vez, ao invés de trazer o seu peito mais perto do violão, tenta trazer o instrumento para seu tronco. Uma oposição está criada entre a intenção de trazer o instrumento para o corpo e ao mesmo tempo o corpo vem para o instrumento. É essa oposição de forças que abre o caminho para o esforço mínimo. A sua cabeça e olhos ficam mais longe do instrumento! É isso mesmo e está tudo bem. Lembre-se que você pode olhar de longe também, a visão vem para nós, e nós não precisamos chegar mais perto para olhar.

A principal diferença entre os dois jeitos de sentar é onde dobrar.

No jeito 1, para tocar , o violonista dobra na curva lombar, forçando a coluna (= dor). No jeito 2, para tocar, o violonista move a partir da articulação do quadril, que é a sua virilha. Permitindo a coluna se mover como um conjunto integrado, da cabeça até os ísquios.

Observe a lombar do Alfredo:

Importante! O desalinhamento da coluna ( a forma que conseguimos visualizar externamente ) não é necessariamente um problema, é claramente uma possibilidade oferecida pela natureza. Alguns dos maiores interpretes escolhem tocar nessa forma e o fazem maravilhosamente. O que é importante mesmo é o espaço interno. Se você considera mudar o seu alinhamento algo bem difícil, traga a sua atenção nestas três perguntas enquanto toca:

1) a sua respiração está fluida?

2) os seus ombros estão apoiados na coluna?

3) o seu corpo está em equilíbrio ou está meio ‘em estacionamento’?

Para cuidar do seu corpo e sua postura enquanto toca, simplesmente precisa praticar. Incorpore de 5 a 10 minutos no começo do seu estudo para praticar e trazer atenção no seu uso corporal. Aproxime o instrumento para o seu tronco respeitando as 4 curvas de sua coluna. Você também pode praticar dobrando na articulação do quadril, e não na sua lombar. Crie os seus próprios exercícios de exploração de uso corporal, tudo que não é familiar é bom!

2017-10-17T13:22:51+00:00

Leave A Comment